Formar um profissional que contribua com o processo de inserção do Brasil na nova ordem global e regionalizada e que articule iniciativas de desenvolvimento local por meio de ações interligadas ao ambiente internacional.
Especificamente, o curso propõe formar um profissional com o diferencial de uma destacada capacidade de visão sistêmica, análise estratégica e capacidade negociadora para atuar frente ao cenário internacional e para o trato de temas especificamente globais. Essa formação será possível através de um ensino multidisciplinar e humanístico, baseado em quatro eixos teóricos fundamentais para a área: Política, Economia, História e Direito.
Formação que permitirá que o futuro bacharel em Relações Internacionais atue com criatividade a partir da capacidade de análise conjuntural e da formulação de estratégias nos mais variados segmentos do mercado em que estiver inserido.
Dentro da atual dinâmica da sociedade internacional, que incorpora diversos novos sujeitos às agendas das relações internacionais, e diante de um processo de ampliação da inserção internacional brasileira, o bacharel em Relações Internacionais possui um amplo universo de atuação que se encontra em franca expansão.
Sua formação, densa e interdisciplinar, permite-lhe desenvolver variadas funções ligadas às instituições públicas e privadas, quais sejam: atuação em instituições públicas como cargos especializados em Ministérios, Secretarias Especializadas em Prefeituras e Estados, assessoria legislativa e parlamentar, bancos públicos e órgãos de desenvolvimento econômicos regional, Organismos Multilaterais, entre outros; atuação em instituições privadas como: Empresas Multinacionais ou Transnacionais, Empresas de Médio e Pequeno porte inseridas nas cadeias globais de importação e exportação, Empresas de consultoria política, econômica e financeira, Associações de Classe e Entidades de Representação Setorial, instituições financeiras; atuação em organismos da sociedade civil organizada como: Organizações Não-Governamentais Transnacionais, Organizações Não-governamentais que buscam financiamento e cooperação externa, cooperativas e incubadoras sociais, movimentos sociais, etc.


Ao se formar, esse profissional poderá atuar em diversas áreas:

  • Agências Governamentais;
  • Analista Internacional;
  • Comércio Exterior;
  • E muito mais.